#RECARREGUE-SE

Como recompor as energias após a gripe

Compartilhe em:

O estilo de vida moderno não permite que as pessoas fiquem doentes. Com a vida agitada, tendo que equilibrar a família, trabalho e deveres sociais, não sobra muito tempo para ficar na cama. Além disso, o estresse diário pode enfraquecer seu sistema imunológico. Infecções do trato respiratório, como gripe e resfriados, estão entre as doenças mais comuns em seres humanos. Em média, os adultos ficam doentes de duas a cinco vezes por ano, e as crianças mais ainda.1
A gripe pode fazer você se sentir esgotado e cansado. Essa fadiga é causada pelo fato de que seu corpo está usando toda a sua energia para combater os vírus. Ainda por cima, você pode não estar se alimentando adequadamente e provendo o seu corpo com micronutrientes suficientes. porque não sente vontade de comer. Após passar dias de cama, é provável que mal possa esperar para voltar à sua rotina normal. No entanto, retomar a agenda de forma rápida e intensa demais poderá apenas prolongar sua recuperação ou mesmo colocá-lo de volta na cama.

ENTÃO, COMO VOCÊ PODE AJUDAR O CORPO E SE RECUPERAR APÓS FICAR RESFRIADO?

Ícone com número 1

Coma alimentos nutritivos

A dica é ter uma alimentação diversificada, não se esquecendo das frutas e vegetais. Lembre-se de comer no mínimo 5 porções de frutas e vegetais por dia para obter as vitaminas, os minerais, as fibras e os antioxidantes adequados. O ideal é incluir uma porção de fruta ou vegetal em cada refeição. Veja abaixo dicas sobre alguns alimentos:

  • alho – contém propriedades antibacterianas e antivirais naturais que ajudam a prevenir resfriados, gripe e infecções secundárias resultantes.
  • iogurte – Ele fornece uma bactéria boa chamada de “probiótico” que mantém seus sistemas digestivo e imunológico em boas condições.3
  • cogumelos – Eles podem estimular a produção e atividade de glóbulos brancos, que podem ajudar o corpo a vencer infecções.4
  • kiwi e laranjas – São ótimas fontes de vitamina C, que é essencial para o sistema imunológico. A vitamina C está altamente concentrada nos leucócitos, sendo rapidamente consumida quando a infecção ocorre.5
  • gengibre – Ele ajuda a estimular a circulação e promove o suor, que elimina toxinas.6
Ícone com número 2

Beba bastante líquido

Febre e suor excessivo podem causar desidratação. Líquidos podem ajudar a manter a produção e secreção de muco nas vias respiratórias para dissipar o resfriado. Recomenda-se beber cerca de dois litros de líquido por dia. Bebidas quentes são particularmente boas porque a alta temperatura pode ajudar a combater os vírus com maior rapidez.7 As bebidas recomendáveis durante e após a doença incluem:

  • Chá verde. Ele contém catequina, que auxilia o fígado e é um forte antioxidante.8
Ícone com número 3

Umidifique o ar

Ar seco pode fazer os sintomas piorarem. Você pode usar umidificador ou colocar uma tigela com água próximo a um ventilador. A água umidificará o ar, facilitando a respiração. Isso pode ajudar se a gripe se não transformar em uma sinusite.9

Ícone com número 4

Pegue leve

É tentador voltar à rotina diária assim que você se sente melhor. Mas não faça esforço demais. Mesmo se achar que está se sentindo melhor, continue se cuidado. Ouça o que seu corpo necessita e tente ajustar sua rotina de acordo com isso.

Ícone com número 5

Faça alongamento

Ficar na cama por vários dias pode deixar seus músculos tensos e doloridos. Voltar à rotina normal pode ser desconfortável. Por isso, é importante alongar os músculos para aquecê-los novamente.

Mulher temperando um prato com ervas frescas

Uma das formas para ajudar na recuperação de uma gripe é dando ao organismo tempo apropriado de repouso para que ele possa se recuperar, tendo horas de sono adequadas.

REFERÊNCIAS ^

Rondanelli, M., Miccono, A., Lamburghini, S., Avanzato, I., Riva, A., Allegrini, P., … Perna, S. (2018). Self-Care for Common Colds: The Pivotal Role of Vitamin D, Vitamin C, Zinc, and Echinacea in Three Main Immune Interactive Clusters (Physical Barriers, Innate and Adaptive Immunity) Involved during an Episode of Common Colds—Practical Advice on Dosages and on the Time to Take These Nutrients/Botanicals in order to Prevent or Treat Common Colds. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, 2018, 1–36. doi: 10.1155/2018/5813095

Lissiman, E., Bhasale, A. L., & Cohen, M. (2014). Garlic for the common cold. Cochrane Database of Systematic Reviews. doi: 10.1002/14651858.cd006206.pub4

King, S., Glanville, J., Sanders, M. E., Fitzgerald, A., & Varley, D. (2014). Effectiveness of probiotics on the duration of illness in healthy children and adults who develop common acute respiratory infectious conditions: a systematic review and meta-analysis. British Journal of Nutrition, 112(1), 41–54. doi: 10.1017/s0007114514000075

Rop, O., Mlcek, J., Jurikova, T. (2009). Beta-glucans in higher fungi and their health effects. Nutrition Reviews, 67(11), 624-631. Doi: 10.1111/j17534887200900239.x

Hemilä, H. (2017). Vitamin C and Infections. Nutrients, 9(4), 339. doi: 10.3390/nu9040339

D’Souza, S. P., Chavannavar, S. V., Kanchanashri, B., & Niveditha, S. B. (2017). Pharmaceutical Perspectives of Spices and Condiments as Alternative Antimicrobial Remedy. Journal of Evidence-Based Complementary & Alternative Medicine, 22(4), 1002–1010. doi: 10.1177/2156587217703214

Sanu, A., Eccles, R. (2008). The effects of a hot drink on nasal airflow and symptoms of common cold and flu. Rhinology, 46(4), 271-275.

Higdon, JV., Frei, B. (2003). Tea catechins and polyphenols: health effects, metabolism, and antioxidant functions. Critical Reviews in Food Science and Nutrition, 43(1), 89-143.

Meltzer, E. (2010). Treatment of congestion in upper respiratory diseases. International Journal of General Medicine, 69. doi: 10.2147/ijgm.s8184

10 Faizallah, R., Morris, A. I., Krasner, N., & Walker, R. J. (1986). Alcohol Enhances Vitamin C Excretion In The Urine. Alcohol and Alcoholism, 21(1), 81–84. doi: 10.1093/oxfordjournals.alcalc.a044595

11 Guo, S., & Dipietro, L. (2010). Factors Affecting Wound Healing. Journal of Dental Research, 89(3), 219–229. doi: 10.1177/0022034509359125

12 McDaniel, J. C., & Browning, K. K. (2014). Smoking, Chronic Wound Healing, and Implications for Evidence-Based Practice. Journal of Wound, Ostomy and Continence Nursing, 41(5), 415–423. doi: 10.1097/won.0000000000000057

13 Kumar, P. S., Matthews, C. R., Joshi, V., Jager, M. D., & Aspiras, M. (2011). Tobacco Smoking Affects Bacterial Acquisition and Colonization in Oral Biofilms. Infection and Immunity, 79(11), 4730–4738. doi: 10.1128/iai.05371-11

DESCUBRA O MELHOR

de Supradyn® Ativa para as suas necessidades

Disponível em embalagens de 30 e 60 comprimidos revestidos

Comprimidos revestidos Supradyn® Ativa

Suplemento alimentar com 13 vitaminas e 10 minerais

Compre agora